"O sal da vida"- Sebastiao Salgado

Artigo: 

Existem seres humanos com H grande! Um deles é o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado. Nasceu numa família que se mantinha em sintonia com a natureza. Depois estudou economia e finalmente aos seus trinta anos descobriu a fotografia. Entregou-se de tal modo à fotografia que foi capaz de registar momentos únicos da história da humanidade e até hà bem pouco tempo desconhecidos para a sociedade em geral. Lembro-me bem de quando começou a guerra civil no Ruanda. Estava no "Aniki- bó- bó", um bar da ribeira, no Porto. Não sei se esse bar ainda existe, mas lembro-me perfeitamente de a notícia passar na televisão e de ninguém parar para ver... no meio daquela música e barulho, a minha vida parou por momentos e li as legendas que íam passando pelas imagens de um filme de terror. Aquilo marcou-me para sempre... (se calhar porque tinha estado em serviço humanitário em Cabo Verde, havia pouco tempo e estava mais recetiva a este tipo de notícias). Pois por essa altura, Sebastião Salgado, também estava ali a registar o drama. Depois, o que ía acontecendo no Ruanda, foi um mistério, pois não me lembro de ouvir muitas mais notícias sobre o assunto. África é um continente que não interessa a ninguém, a não ser pelos seus recursos naturais capazes de trazer riqueza...o coltan, os diamantes, os rubis...etc. O Ruanda não interesava à Europa... ninguém fez nada. Sebastião Salgado voltou com as imagens da vergonha e do mistério. Do massacre e dos limites ultrapassados pela crueldade humana...

Depois de muitos trabalhos fotográficos, Sebastião Salgado lançou-se na grande obra de fotografar o nosso planeta, de locais ainda não explorados, mostando que ainda exite uma esperança para a espécie humana no planeta Terra. E nasceram as fotografias de "Genesis". Uma obra a conhecer.

Mas Sebastião Salgado não ficou pela simples fotografia...ele usou a fotografia para a sensibilização e preservação do meio ambiente. É muito importante dar-mos um objetivo às nossas fotografias...que quero fazer com elas? Que informação quero compartir? Quero enviar uma mensagem?

Sebastião Salgado, quando voltou para o Brazil, encontrou uma floresta devastada, praticamente sem árvores. As espécies autóctones tinham desaparecido e a erosão do solo era brutal. Depois de muito ponderar deitou mãos à obra e plantou milhares de árvores e conseguiu replantar grande parte da floresta que tinha desaparecido. Atualmente, a região, tem a categoria de Parque Nacional e chama-se "Instituto Terra". Veja o filme "O sal da terra" e pense no seu "grãozinho de areia" que pode aportar para ajudar a preservar o nosso planeta!